Circulação
Avaré, Arandu,
Águas de Santa Bárbara,
Cerqueira César,
Iaras, Itaí, Manduri,
Paranapanema,
Piraju e Óleo
Logo-Jornal a Comarca

27

Assinatura-Jornal a Comarca

Informações Sobre assinatura

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Telefone para contato (obrigatório)

Assunto

Sua mensagem

Digite o código para enviar sua mensagem.Obrigado
captcha

Logo-Jornal a Comarca

Hoje é domingo , 17 de dezembro de 2017 - Avaré - SP

relogio

Parlamentares criticaram atuação de Zenna Araújo no programa de rádio que apresenta na Interativa; Em nota, secretário se defende e afirma que vereadores citados em seu programa distorcem as informações e passam a criticá-lo

Da Redação

Durante a primeira sessão ordinária do segundo semestre na Câmara de Avaré, realizada na segunda-feira, 7, alguns vereadores teceram duras críticas contra o secretário de Comunicação Zenna Araújo.

Segundo vereador Cabo Sérgio, Zenna teria gravado uma conversa com ele e veiculado em seu programa jornalístico na Interativa FM. “O secretário Zenna Araújo parece que ficou bravo porque eu o estou processando. Ele está sendo processado porque fez uma coisa que só bandido faz, isso não é coisa de gente decente. No dia 18 de abril ele me ligou e sem falar que a conversa estava sendo gravada, acabou colocando a gravação no ar no seu programa. Se ele fosse um profissional adequado, ele teria avisado que estava gravando e eu iria autorizar, porque não tenho mácula, processos como ele”.

O vereador chegou a chamar Zenna Araújo de “moleque”. “Ele grava as pessoas sem autorização e isso é crime. Então ele está sendo processado por isso, esse moleque do rádio que hoje se encontra como secretário da Comunicação”.

ROMPIMENTO – Cabo Sérgio chegou a dizer que devido às atitudes do secretário de Comunicação, seu partido, o PSC, estaria rompido com o governo de Jô Silvestre. “Me reuni com a presidente do meu partido (Isabel Cardoso) e se existia alguma brecha entre o PSC e o Governo Jô Silvestre, eu declaro publicamente que, a partir deste momento, por causa deste secretário moleque, estou rompendo qualquer coisa com essa administração. Enquanto tiver esse secretário ofendendo os outros na rádio, eu estou rompido com o Jô (Silvestre). Serei oposição até que se resolva essa situação”.

CHICO BENTO – Já o vereador Flávio Zandoná, que também é do PSC, chegou a sugerir que Zenna teria apelidado o prefeito Jô Silvestre de “Chico Bento”. “Veja quem o senhor (prefeito) está escutando, quem até ontem o chamava de Chico Bento e hoje, com um salário de mais de R$ 7 mil, o idolatra. Será que se ele perder esse salário amanhã ele não vai voltar a chamá-lo de Chico Bento?”, questionou.

O petista Ernesto Albuquerque foi outro vereador que criticou a atuação do secretário de Comunicação. Para ele, Zenna Araújo seria um desagregador. “Como vamos abrir o coração para um prefeito que tem um elemento desagregador, que é o jornalista secretário. Ele é desagregador, que tem a função de falar com a imprensa, mas não fala, critica os vereadores. Estati, você que gosta tanto do prefeito, fale pra ele que esse secretário não chega a lugar nenhum, que o senhor vai para o buraco com ele”.

OUTRO LADO

Em nota, secretário afirma que vereador utiliza imunidade parlamentar para ofendê-lo

Da Redação

Em nota enviada à Comarca, o secretário de Comunicação, o radialista Zenna Araújo, se defendeu das críticas e afirmou que vereadores citados em seu programa estariam distorcendo as informações, passando a criticá-lo.

“Além de secretário, continuo exercendo a minha atividade no rádio. Como radialista, tenho meus posicionamentos e os divulgo. Os vereadores que eventualmente são citados no programa, distorcem as funções e passam  a atacar o secretário (que não emite opiniões em seus atos)”.

Zenna destaca ainda que “exercer a atividade simultânea não é exclusiva deste secretário. Há mais de 10 anos, o vereador Ernesto Albuquerque apresenta um programa jornalístico e, da mesma forma, comenta assuntos ligados à política local e nacional e nem por isso sua atividade provoca tanta repercussão como a minha”.

O secretário destaca ainda que o vereador Cabo Sérgio estaria se utilizando da imunidade parlamentar para proferir ofensas contra ele. “Quanto ao uso da imunidade parlamentar pelo vereador Cabo Sérgio, para, na palavra livre, ofender minha atividade profissional me chamando de ‘moleque e bandido’, a prática não corresponde ao comportamento que se espera de um membro do Legislativo”.

Para ele, o parlamentar teria fugido “ao decoro parlamentar” e confundido a função que ele exerce na rádio com a pública. “O cabo Sérgio não sabe conviver com seus próprios atos. Não gostou do comentário feito pelo Radialista Zenna no seu programa de rádio (e não no exercício da função pública) sobre a sua exaltação ao Militarismo. O vereador se destemperou e fugiu ao decoro parlamentar”.

ATACADO – Zenna destacou ainda que foi atacado como jornalista. “Vereadores podem e devem se manifestar sobre as questões envolvendo a coisa pública. Não devem, na minha opinião, usar das prerrogativas da função  para atacar desafetos, protegidos pela imunidade da palavra livre. Na última segunda-feira (7) eu fui atacado, amanhã poderá ser qualquer outro integrante da imprensa”.

Ele disse que pretende processar o vereador na Justiça e levar o caso ao Conselho de Ética da Câmara e à direção nacional do PSC. “Apesar do vereador, provavelmente, alegar a imunidade parlamentar ao me tecer ofensas gravíssimas, pretendo levar o caso ao Judiciário, ao Conselho de Ética da Câmara e, ainda, à Direção Nacional do PSC para que se posicionem quanto ao lamentável ataque do vereador a um integrante da imprensa local e secretário do Governo Municipal”.

DESPREPARADO – Para Zenna, o vereador Cabo Sérgio “se mostra despreparado para exercer a atividade parlamentar”. Sobre o parlamentar, o secretário afirma ainda que ele “chegou ao ponto de dizer que, se pudesse, ‘faria justiça com as próprias mãos’. Tenta, com uso do seu voto na Câmara, chantagear o Governo para forçar a minha demissão o que entendo como intolerável”, finaliza.

18 ago 17
Voltar
Edições
Cadernão
Publicidade
Jornal A Comarca
Quer Falar com o Jornal A Comarca?

Endereço: Avenida Gilberto Filgueiras, 1402 - Avaré - SP
Cep: 18706-240

e-mail:
redacao@jornalacomarca.com.br
j.acomarca@terra.com.br
comercial@jornalacomarca.com.br

Telefones do Jornal A Comarca (14) 3733-2023 / 3733-2633

Desenvolvido por: Junqui Net