Circulação
Avaré, Arandu,
Águas de Santa Bárbara,
Cerqueira César,
Iaras, Itaí, Manduri,
Paranapanema,
Piraju e Óleo
Logo-Jornal a Comarca

28

Assinatura-Jornal a Comarca

Informações Sobre assinatura

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Telefone para contato (obrigatório)

Assunto

Sua mensagem

Digite o código para enviar sua mensagem.Obrigado
captcha

Logo-Jornal a Comarca

Hoje é terça-feira , 14 de agosto de 2018 - Avaré - SP

relogio

Concha Acústica de cor rosa abre polêmica entre ativistas culturais da cidade

Prefeitura e Condephac querem reproduzir cores originais do prédio; local deverá receber a Secretaria de Turismo

Da Redação

Esta semana a Prefeitura de Avaré deu início à pintura da Concha Acústica, na Praça Prefeito Romeu Bretas, prédio histórico que vem sendo reformado pela municipalidade para abrigar dentro em breve a Secretaria Municipal de Turismo. Mas a cor escolhida teria provocado polêmica entre ativistas culturais da cidade, o que levou a Prefeitura a consultar o Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural de Avaré (Condephac).

Em nota, a Secretaria da Comunicação (Secom) destacou que a pintura da Concha acústica será feita de acordo com critérios estabelecidos pela Prefeitura e o Condephaat. “A ideia é reproduzir as cores originais do prédio quando da sua construção. A Prefeitura está monitorando os trabalhos da empresa responsável”.

Segundo fontes históricas, no início da década de 1961, a Concha Acústica tinha uma pintura na cor vermelho escuro, tom que teria sido escolhido pela Secretaria de Planejamento e Obras como forma de resgatar as origens do patrimônio. Porém, ativistas e artistas plásticos acham que uma tonalidade mais escura acabará ofuscando os painéis em azulejos que existem nas laterais e na parte de trás do prédio.

CORES – As imagens reproduzidas nesta matéria são de fotografias tiradas em várias épocas: a de 1961 mostra o tom vermelho escuro (embora a foto seja em pb), depois a de 1971 mostra a parte sanfonada em vermelho e a mais recente, de 2001, mostra os tons mais claros, considerados ideais para ornamentar o prédio porque não ofuscam os três painéis de azulejo no entorno.

A pressa em concluir as reformas na Concha Acústica é porque a obra precisa ser entregue até outubro, quando vencem os prazos dados pelo Departamento de Apoio e Desenvolvimento de Estâncias, o DADE. Na parte interna, onde por vários anos funcionou a Secretaria de Esportes, foram feitas mudanças e adaptações para receber a sede da pasta do Turismo. Curiosamente, a Prefeitura havia anunciado que o Turismo iria para o Horto Florestal, mas aparentemente voltou atrás, e lá deverá ficar somente a Secretaria de Meio Ambiente.

Um pouco de história da Concha Acústica- Instalação arquitetônica que muito bem caracteriza a Estância Turística de Avaré, a Concha Acústica está em fase final de seu restauro. Edificada no amplo espaço onde a cidade surgiu, nos arredores do Santuário de Nossa Senhora das Dores, a obra foi projetada pelo arquiteto militar Bernardo Schönmann, professor da Escola de Cadetes do Exército.

Um público de 12 mil pessoas assistiu ao concerto inaugural da Concha Acústica na noite de 30 de dezembro de 1959. A festa durou três horas e teve caráter político e cultural. Deu-se na ocasião a entrega do título de Cidadão Honorário ao escultor Fausto Mazzola. E a grande atração foi o recital do jovem pianista paulistano João Carlos Martins.  Revelação, aos 19 anos, convidado, ele executou clássicos de Lizt e Chopin.

Projetada em forma côncava para conservar a acústica de recintos abertos, a nossa Concha realça a paisagem central. Em 1961, nas suas paredes laterais externas, foram aplicados painéis de azulejos com obras do artista plástico K. Pishler, o que é uma atração à parte.

Desde então, grandes massas populares se concentraram nesse espaço nobre da cultura avareense para prestigiar eventos artísticos. Celebrações religiosas ou comícios também ali foram realizados. Subiram seus degraus para discursar naquela tribuna pública políticos de diferentes épocas e ideologias, de Jânio Quadros a Lula.

Tombada em 2009 pelo patrimônio histórico como bem cultural de Avaré, a Concha Acústica merecia mesmo obras reparadoras para garantir a sua preservação, pois se trata de valiosa relíquia do nosso patrimônio cultural. (Gesiel Júnior)

20 jul 18
Voltar
Edições
Cadernão
Publicidade
Jornal A Comarca
Quer Falar com o Jornal A Comarca?

Endereço: Avenida Gilberto Filgueiras, 1402 - Avaré - SP
Cep: 18706-240

e-mail:
redacao@jornalacomarca.com.br
j.acomarca@terra.com.br
comercial@jornalacomarca.com.br

Telefones do Jornal A Comarca (14) 3733-2023 / 3733-2633

Desenvolvido por: Junqui Net