Circulação
Avaré, Arandu,
Águas de Santa Bárbara,
Cerqueira César,
Iaras, Itaí, Manduri,
Paranapanema,
Piraju e Óleo
Logo-Jornal a Comarca

28

Assinatura-Jornal a Comarca

Informações Sobre assinatura

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Telefone para contato (obrigatório)

Assunto

Sua mensagem

Digite o código para enviar sua mensagem.Obrigado
captcha

Logo-Jornal a Comarca

Hoje é terça-feira , 14 de agosto de 2018 - Avaré - SP

relogio

Sindicato rebate “comentários alastrados por setores específicos da atual Administração”

Entidade reconhece que muitos servidores merecem receber o benefício, mas condena veemente alguns comissionados e funcionários concursados que ganham sem o devido merecimento

Da Redação

Com o intuito de rebater “comentários alastrados por setores específicos da atual Administração – que parecem mais interessados em confundir a cabeça do cidadão do que em gerir a cidade”, o Sindicato dos Funcionários e Servidores Públicos Municipais de Avaré e Região abriu guerra contra alguns setores da Prefeitura ligados diretamente ao prefeito Jô Silvestre, principalmente em se tratando de alguns cargos comissionados ou até mesmo de concursados que se encontram em desvio de função.

O motivo é a questão do pagamento de horas extras para muitos servidores que não estariam cumprindo com suas obrigações, ou seja, estariam ganhando sem trabalhar ou sem merecer. E esse é um assunto que vem sendo abordado há tempos, pois vários vereadores da oposição já argumentaram que a folha de pagamento da Prefeitura poderia ser “enxugada” com a suspensão de horas extras de muitos servidores que estariam sendo beneficiados por causa de favores políticos.

Estima-se que no total são mais de R$ 600 mil pagos em horas extras mensalmente, e o que o sindicato tem argumentado é que a Prefeitura poderia “cortar” o benefício daqueles que não fazem por merecer, e a partir daí estudar a possibilidade de conceder a reposição inflacionária ao funcionalismo que há dois anos não ocorre. Isso somado a outras sugestões que já foram feitas pela Câmara, como a diminuição de secretarias municipais entre outros gastos que são considerados desnecessários. Confira a íntegra do comunicado postado pelo presidente do sindicato, Leonardo do Espírito Santo, em uma rede social:

COMUNICADO- Informamos a todos os funcionários da Prefeitura de Avaré que, apesar dos comentários alastrados por setores específicos da atual Administração – que parecem mais interessados em confundir a cabeça do cidadão do que em gerir a cidade – o Sindicato dos Servidores e Funcionários Públicos Municipais de Avaré e Região não é contrário ao pagamento de horas extras comprovadamente realizadas.

A Prefeitura de Avaré, assim como a maior parte dos setores públicos de nosso país, sofre com o costume ancestral de pessoas querendo levar vantagens com dinheiro público, que pertence à população em geral. Devido a isso, os ocupantes dos cargos eletivos, em sua maioria, se valem de suas autoridades para beneficiar grupos que os auxiliaram durante suas campanhas eleitorais e na manutenção dos cargos conquistados. É o que se observa na cidade: muitas pessoas que não trabalharam recebendo Horas Extras e Gratificações sem merecimento.

Nós, do sindicato, sabemos que cargos como os existentes no Pronto Socorro, motoristas de ambulâncias e escolares, varrição e coleta de lixo, por exemplo, realizam esses horários adicionais constantemente e, com isso, devem receber por seus trabalhos. Não achamos justo, no entanto, que pessoas ligadas ao chefe do Executivo e seus auxiliares/secretários diretos recebam gratificações apenas por terem empenhado seus apoios em passado recente. Vale destacar que, durante reunião com os representantes da Prefeitura, realizada em Maio deste ano, o atual mandatário da cidade deixou claro que manterá esses pagamentos às pessoas de sua confiança por esse caso se tratar de uma decisão de cunho político. Com isso, pessoas estão ganhando a mais do que seus pares e fazem o mesmo serviço que estes realizam cotidianamente e para os quais são concursados – como é o caso de um conhecido auxiliar de farmácia e de um motorista do Paço Municipal. Ou seja: a decisão do prefeito quanto ao assunto é legal, mas IMORAL, pois desvaloriza o trabalho dos servidores que não lêem a cartilha da atual gestão.

Agora, me diga: você acha, sinceramente, que o Sindicato tem poder para indicar quem deve ou não ganhar Gratificações ou essa é apenas uma conversa para desfocar a atenção dos reais problemas da nossa cidade? Pense nisso!

28 jul 18
Voltar
Edições
Cadernão
Publicidade
Jornal A Comarca
Quer Falar com o Jornal A Comarca?

Endereço: Avenida Gilberto Filgueiras, 1402 - Avaré - SP
Cep: 18706-240

e-mail:
redacao@jornalacomarca.com.br
j.acomarca@terra.com.br
comercial@jornalacomarca.com.br

Telefones do Jornal A Comarca (14) 3733-2023 / 3733-2633

Desenvolvido por: Junqui Net